Carregando

Espere um momento

NA ARIDEZ DA CAATINGA!

A aridez da caatinga
Corta o canto da cigarra
Calango pula em rochedo
Sai fumaça da PIÇARRA!
A água seca no pote
E a cascavel dar seu bote
Mas o carcará lhe agarra!
*
Sol a pino ao meio dia
Queima a camada do chão
Faz mãe ver chorar com sede
Seus filhos do coração !
Asa Branca vai se embora
E ali todos vivos choram
Por falta do Riachão!
*
A fauna se desespera
O predador passa fome
O Puma fica faminto
Pois se quer preá, não come.
Morre o burrego novo
E o carcará velho e novo
Carcaças velhas consomem!

Direitos autorais protegidos
Pela Lei nº. 9.610 de 19/02/1998.

Assis Coimbra.
WhatsApp : (11)9.4213. 7976

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *