Carregando

Espere um momento

Palestras

Nossas Palestras


1-PALESTRA ESPETÁCULO SOBRE CORDEL.

Levando em consideração, que quando nos referimos o termo palestra, de imediato pensamos (muitas vezes) em alguns minutos ou horas tediosas, com explicações (as vezes histéricas, ou histriônicas) cheias de meandros e clichês, para explicar o obvio ou fatos concretos! E é lógico, que o resultado não poderia ser diferente, resultando em incomoda tolerância dos ouvintes para absorver o que seria explicado ou exposto.

NOSSA PALESTRA. Pensando no que verbalizei acima, nos do grupo Narradores de cordel, idealizamos uma explanação, sobre o universo da literatura de cordel, que abrange desde sua origem ibérica, até aportar na Bahia através dos colonizadores portugueses. Sendo que de lá para cá, ganhou uma nova feitura estética, através dos poetas e repentistas baianos, adaptando-se assim à vernácula e a oralidade brasileira.

MÉTODO USADO NAS PALESTRAS. Para que a palestra não se torne enfadonha, durante várias citações do palestrante, serão apresentadas intervenções ora narradas, ora cantadas, ou até mesmo em forma aboios ou toadas, por atores, cantores e músicos.

OBJETIVO. Difundir a literatura popular brasileira, no caso o cordel, para o maior numero possível de ouvintes  tomarem conhecimentos, da sua forma, através de versos, rimas, métricas etc. Tudo de uma forma teatral e prazerosa!

FAZ PARTE DA PALESTRA. Para melhores esclarecimentos do público, faz parte da palestra, uma exposição de folhetos de cordel, contendo capas com xilogravuras, ilustrações em forma de desenho e fotos!

2-PALESTRA ESPETÁCULO SOBRE BUNBA MEU BOI.

Assis Coimbra, natural do maranhão e brincante de festas de reis, do Divino e de Bumba meu boi, explana de maneira didática devidamente caracterizado de brincante. Fala da estória do folguedo que é brincado em quase todos os Estados brasileiros, só que de maneira e datas diferentes.

No caso de nossa palestra espetáculo, falamos dos brincantes Maranhenses.

 SOBRES SOTAQUE DA BRINCADEIRA.

O sotaque, é a maneira de brincar e variações nos instrumentos tais como: Sotaque de Matraca, Sotaque de Zabumba, Sotaque de Orquestra, Sotaque da Baixada, Sotaque de Costa-de-Mão. Importante: Todos sotaques, os brincantes vestem-se de roupas coloridas com muitas fitas e miçangas.

SOTAQUE DE MATRACA.

Próprio da capital São Luiz, é marcado por instrumentos de percussão chamada de matraca que são dois pedaços de madeiros desse tipo tacos dos antigos pisos de casas. Com ritmo contagiante.

 SOTAQUE DE ZABUMBA.

O sotaque de zabumba, como o próprio nome diz, é marcado por zabumbas, sempre com ritmos frenéticos dançastes. Ritmo próprio dos brincantes da baixada de Guimarães e arredores.  

 SOTAQUE DE ORQUESTRA.

Utiliza instrumentos de sopro, cordas e pandeiros. É um toque mais “refinado” e cadenciado.

 SOTAQUE DA BAIXADA.

Tem um som leve e mais suave. Instrumentos mais usados: matracas e pandeiros. O bicho Cazumba, um ser mítico é muito usado neste sotaque.

 SOTAQUE COSTA DE MÃO.

É Muito praticado na região de Cururupu seu ritmo, é bem cadenciado e os pandeiros, são tocados com as literalmente com as costas das mãos! Acompanham ainda caixas e maracás.

 FAZ PARTE DA PALESTRA ESPETÁCULO.

Da palestra espetáculo do bumba meu boi, faz parte uma exposição com o próprio boi, chapéus coloridos usados nas brincadeiras, caxumba e passos de danças com participação do público.

 

CONTRATE SUA APRESENTAÇÃO